Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

“Não devemos politizar a pobreza do Maranhão, mas enfrentá-la e erradicá-la”, diz senador Roberto Rocha

Blog do Aquiles Emir

Ao participar, sexta-feira (05), de uma reunião com prefeitos do Consórcio Intermunicipal Multimodal (CIM), para debater o modelo de partilha dos royalties da mineração, o senador Roberto Rocha (PSDB) disse que é preciso acabar com essa politização sobre a pobreza do Maranhão, pois enquanto o debate sobre ela for para saber quem tem mais culpa nunca vai-se encontrar saída para essa situação vexatória a que é submetida o Maranhão.

Para o senador, em vez de ficarem procurando quem deixou de fazer mais, quem prometeu resolver e também não conseguiu, os políticos e os empresários devem ter como foco saídas para desenvolver as regiões onde os problemas são mais agudos.

Ele lembrou que o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) se fundamenta em três indicadores: expectativa de vida ao nascer, educação e Produto Interno Bruto (PIB) per capita, e isto se corrige com medidas que possibilitem o desenvolvimento econômico dos municípios, pois através deste será possível melhorar as condições sociais, o nível educacional e até a qualidade de vida da população com melhorias urbanísticas, geração de emprego e renda e oferta de serviços básico, como saúde e educação, de qualidade.

Roberto Rocha disse que a política se desenvolve em dois momentos: campanha e gestão. “Há um momento na política em que devemos desmontar os palanques para cuidar das pessoas”, disse ele, acrescentando que nestas ocasiões as divergências partidárias, ideológicas e até pessoais devem ficar de lado para entrar em cena o espírito público do político, que deve juntar forças e lutar com determinação por causas nobres.

Segundo o senado, seu gabinete em Brasília se mantém de portas abertas a políticos de todas as correntes, e ele atende a todos, pouco importando se estarão ou não ao seu lado na eleição deste ano, quando pretender disputar o governo do estado.