Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Após dizer “não” a Sarney, Pedro Fernandes também pode ficar sem Flávio Dino

2 de janeiro de 2018 : 17:07

O quase ministro do Trabalho, Pedro Fernandes, assumiu um alto risco ao preferir a momentânea aliança com o governador Flávio Dino (PCdoB). Ao se recusar conversar com o ex-presidente Sarney como divulgou o presidente do PTB, Roberto Jefferson, o deputado federal maranhense perdeu a chance de assumir um ministério. O risco está na possibilidade do seu partido também não se manter como aliado aos comunistas na eleição desse ano.

Comandado por Roberto Jefferson, o PTB tem grandes chances de formar uma coalização com o PSDB que envolveriam outros partidos na disputa presidencial, entre eles PSB, PPS e DEM. Dessa forma, Pedro Fernandes poderia ficar impedido de apoiar o PCdoB de Flávio Dino e caminhar para os braços de Roberto Rocha (PSDB), pré-candidato ao governo.

Numa situação dessa, Pedro Fernandes poderia observar o seu filho Pedro Lucas Fernandes (PTB), ficar numa situação bem delicada na disputa por uma vaga na Câmara Federal. Fora da aliança com os comunistas, pai e filho poderiam ser facilmente descartados e até alvos do PCdoB e sua turma.

Um comentário em “Após dizer “não” a Sarney, Pedro Fernandes também pode ficar sem Flávio Dino”

  1. PABLO

    10 meses atrás  

    É o que dá ficar atirando pra todo lado ou ficar em cima do muro.
    Ele votou a favor da reforma previdenciária (do lado de Temer) e o filho assumiu uma Secretaria sem expressão aqui no Maranhão (do lado de Flávio Dino).
    Traidores ambos.
    Não fazem nada.
    Esse Pedro Fernandes só vem ao Maranhão para pedir votos e enrolar os otários.
    Se liga Pedro Fernandes, o povo tá esperto. Prova disso é que o povo não votou em nenhum dos teus irmãos (outros sanguessugas).

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>