Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Prefeito de Presidente Vargas manda exonerar todos servidores e abre guerra com aliados do prefeito falecido

Uma grave crise administrativa e política vem abatendo o município de Presidente Vargas. No último dia 30 de outubro, o prefeito Wellington Uchoa (PCdoB), baixou um decreto determinando a exoneração de todos os servidores comissionados que foram nomeados desde 1º de janeiro de 2017. A decisão abriu um tensionamento com os aliados do prefeito falecido Herialdo Pelúcio (morreu em maio desse ano).

As exonerações ocorreram em todas as estruturas administrativas dos órgãos da Administração Direta, Autarquia e Funcional do Poder Executivo do Município de Presidente Vargas. Os servidores que tinham vínculo efetivo com o Poder Executivo Municipal deveriam retornar automaticamente a lotação de origem.

Na visão dos herdeiros políticos de Herialdo Pelúcio, o ato é considerado uma traição. Porém, parece que Wellington Uchôa não está muito preocupado com isso, uma vez que praticamente não tem oposição e comanda 2/3 da Câmara Municipal.