Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Honorato Fernandes repudia atos discriminatórios, crimes de ódio e pede recomposição da subprefeitura

Na manhã desta segunda-feira (13), utilizando a tribuna da Câmara Municipal, o vereador Honorato Fernandes (PT) repudiou o sentimento de intolerância que têm motivado atos discriminatórios e crimes de ódio cada vez mais recorrentes.

No pronunciamento, o parlamentar destacou alguns casos que ganharam repercussão na semana passada, como os atos discriminatórios sofridos por alunos do IFMA, no Rio de Janeiro, o comentário racista feito pelo jornalista que apresentava o Jornal da Globo, William Waack, e a postura infeliz do sub prefeito de São Luís, Fábio Henrique, que se referiu aos trabalhadores(as), que protestaram, na última sexta-feira (10), no Dia Nacional de Luta, como desocupados.
Racismo

Quanto aos episódios de racismo, como o caso dos estudantes do IFMA, chamados de “macacos” e “macumbeiros”, enquanto participavam de um evento acadêmico, no Instituto Federal Fluminense (IFF) e do comentário racista feito pelo jornalista que apresentava o Jornal da Globo, o vereador destacou que os atos refletem também uma postura de ingratidão com relação aos povos afros, quem de fato, através da força de trabalho escravo, construiu o Brasil.

“Fiquei chocado com as denúncias de casos de racismo e intolerância religiosa noticiadas nos últimos dias pela mídia. Atos repugnantes que refletem ao mesmo tempo a ingratidão com relação à herança deixada pelo povo negro, cuja força de trabalho foi explorada durante anos para ajudar a construir o nosso país”, afirmou o vereador.

Feminicídio

O parlamentar destacou ainda durante o pronunciamento a importância das ações de combate aos crimes de ódio, como a caminhada pelo fim do feminicídio, realizada no último sábado (11), na Avenida Litorânea. O ato fez parte das atividades da I Semana de Combate ao Feminicídio, promovida pelo Governo do Maranhão, por meio do Departamento de Feminicídio da Polícia Civil.

“Deixo meu abraço fraterno a todos que puderam participar da passeata, ato importante e que fortalece os movimentos de combate ao feminicídio. Mas, aproveito a oportunidade também para pedir que a população também ajude a combater este crime bárbaro e covarde, denunciando todo e qualquer tipo de agressão e violência contra a mulher”, disse Honorato, ressaltando a relevância da denúncia de quem testemunha o ato criminoso.

Crítica ao subprefeito

Finalizando o pronunciamento, o parlamentar repudiou a postura infeliz do subprefeito de São Luís, Fábio Henrique, que se referiu aos trabalhadores (as), que protestaram, na última sexta-feira (10), no Dia Nacional de Luta, como desocupados.

“Quero dizer ao subprefeito que desocupados são aqueles que não têm consciência política e eu prefiro ser desocupado e fazer parte da luta a favor da classe trabalhadora, do que me achar um ocupado, mas na verdade ser um pobre de alma e de espírito que não tem o mínimo de compromisso com as causas do povo”, afirmou o vereador, cobrando ainda do prefeito providências com relação à postura do subprefeito.

“Solicito ainda ao prefeito de São Luís uma advertência ao subprefeito, ou até mesmo que se reveja a composição do quadro, uma vez que a sociedade ludovicense não se sente representada por ele. Tratar a classe trabalhadora e até mesmo os seus aliados da forma como ele vem tratando não é o que se espera de um governo alinhado, pelo menos, teoricamente, com os princípios ideológicos de esquerda”, finalizou o vereador.

.