Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Em documento, PSDB diz que Carlos Brandão submeteu partido aos caprichos do PCdoB no Maranhão

Em documento divulgado nesta quarta-feira (8)pelo PSDB, o presidente Tasso Jereissati diz que Carlos Brandão deixou o partido no Maranhão em uma condição de submissão aos caprichos do PCdoB. Por conta disso, uma intervenção se faz necessária e assim o senador Roberto Rocha passa a ser o novo presidente do ninho tucano maranhense.

“Vislumbro violação a integridade, disciplina, fidelidade e ética partidária, bem como percebo a necessidade de se garantir o exercício da democracia interna, prevista no art. 2º do Estatuto Partidário. De fato, o relato posto na inicial da Representação e os documentos apresentados, denotam uma submissão do PSDB no Maranhão aos caprichos do PCdoB no Estado, cujo maior expoente é o chefe do poder executivo local”, diz o cacique tucano.

“Realmente, causa espécie o fato da propaganda partidária do PSDB (…) ter sido utilizada para exaltar ações do Governador Flávio Dino. Da mesma forma, causa repulsa o fato de que o Governo apoio pelo pelo PSDB oferece apoio irrestrito ao ex-presidente Lula, declaradamente pré-candidato à Presidência da República nas eleições de 2018”, declarou.

“Não bastasse isso, as notícias que chegam do Maranhão conduzem a conclusão de que um processo de beligerância está sendo construído em torno do Senador Roberto Rocha, recentemente filiado ao PSDB, com o intuito de insuflar uma ‘insatisfação geral’, o que viola a integridade, a ética e a democracia interna”, criticou.

A Comissão Interventora do PSDB-MA é formada pelo Roberto Rocha como presidente; Sebastião Madeira como secretário; Ezequiel Gomes Soares como Tesoureiro; e Augusto César Lago, Maria do Carmo Souza, Zesiel Ribeiro da Silva  e Afonso Salgado como membros.