Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Câmara Municipal de São Luís: vereadores se dividem entre oposição, situação e omissão

A atual composição da Câmara de Vereadores de São Luís expõe um retrato da fragilidade do parlamento municipal. A Casa demonstra por muitas vezes está totalmente submissa aos interesses do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Óbvio que tal postura adotada é desenvolvida em troca das benesses que ainda podem ser ofertadas e pelo temor dos Palácios dos Leões e La Ravardiere, afinal o governador Flávio Dino (PCdoB), também tem forte influência no plenário Simão Estácio da Silveira.

De 31 vereadores, apenas dois mantém a postura de oposição: Estevão Aragão (PSB) e Marcial Lima (PEN). Muitos outros mantém a postura de governistas convicta e somente o fim da oferta de migalhas ou a mudança do prefeito, os fariam mudar de posicionamento. Mas pior são aqueles que se mostram totalmente omissos a tal situação.

Estevão Aragão se mantém firme na oposição

E aqui cabe ressaltar a desenvoltura de Estevão Aragão que vem se mostrando bravo na condução do seu segundo mandato. Não esconde que apoiou o prefeito Edivaldo Holanda Júnior no segundo turno em 2012 e que passou quase quatro anos ainda acreditando em um bom desempenho do gestor, mas percebeu que ali não existia nenhuma vontade de promover nenhuma transformação na cidade.

Mesmo com todos assédios, Estevão não tem permitido que lhe joguem na vala comum daqueles que trocam seu posicionamento, fala e mandato por emendas parlamentares e cargos na gestão municipal.

Marquinhos é situacionista, mas não se cala diante dos problemas

Vale destacar que ainda entre os situacionistas estão nomes que não se calam e não escondem os problemas da Prefeitura de São Luís. Cobram soluções e se mostram ao lado do povo, mostrando que aliado é para apoiar, mas também saber exigir melhorias para o bem estar da população e aqui cabe destacar a postura dos parlamentares Honorato Fernandes (PT) e Marquinhos (DEM).

A lista é maior dos omissos, pois estes não concordam e já mantiveram uma postura de oposição ou pelo menos de cobrança, e hoje se mantém calados, após serem “chamados”, agora fingem que nada acontece em São Luís. Estes são piores afinal demonstram covardia.

Honorato mesmo na base governista, não esconde insatisfação do relacionamento da Prefeitura com os vereadores

A situação poderia ser ainda pior se nessa legislatuta, Astro de Ogum (PR) não fosse o presidente, afinal mesmo ele se mantendo aliado do Palácio La Ravardiere, o mesmo busca manter a autonomia e a voz ativa do parlamento. Se o comando da Casa estivesse nas mãos de um pedetista ou outro assecla, a situação ainda era bem pior.

Por ser tão submissa, parte do próprio Palácio de La Ravardiere dispara piadinhas em relação ao parlamento. Secretários afirmam que tem total blindagem na Casa, afinal existe vereador apelidado até de “Baba Baby”, que não deixa chegar nada contra a Prefeitura de São Luís que já levanta a voz e manda arquivar a reclamação.