Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

“Todos estão sujeitos ao risco do suicídio”, alerta Wellington ao lamentar duas mortes no dia do lançamento do Setembro Amarelo

Na manhã desta terça-feira (12), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) participou do lançamento da Campanha de Valorização da Vida – Prevenção e Combate ao Suicídio – Setembro Amarelo. O evento, que contou com a parceria do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos do Ministério Público do Maranhão (Caop-Ma), aconteceu na Associação do Ministério Público do Estado Maranhão (Ampem) e contou com a presença do Procurador Geral do Ministério Público, Luís Gonzaga Coelho; da procuradora Sandra Elouf, organizadora do evento; dos Promotores de Justiça Paulo Avelar, Tarcísio Bonfim, Marcos Amorim, Emmnanuel Soares, além de representantes da OAB, Defensoria Pública, Tribunal de Justiça, entre outros.

Na ocasião, os procuradores ressaltaram que o mês de setembro é um mês importante para destacar a Campanha, mas que a conscientização não deve se limitar a um mês, mas todo o ano.

“Não podemos trabalhar apenas no mês de setembro. Precisamos de um trabalho permanente. Precisamos lutar pela criação do Centro de Referência de uma forma mais ampliada, sendo voltado para a prevenção ao suicídio de forma efetiva”, disse Sandra Elouf.

Sobre a temática, o deputado Wellington destacou que enviou ao Governo do Estado um Anteprojeto de Lei de sua autoria criando o Plano Estadual de Combate ao Suicídio e mencionou o Projeto de Lei Nº 223/2017, também de sua autoria, que tramita na Assembleia Legislativa do Maranhão que inclui no calendário oficial do Maranhão a semana estadual de prevenção ao suicídio, e, ressaltou que o desemprego, a crise econômica e o preconceito dão fatores apontados como causadores de suicídio no Maranhão.

“Estudos do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada comprovam que o desemprego, a crise econômica e as dificuldades de inserção no ambiente social, bem como o preconceito são fatores apontados como causadores da maior parte dos suicídios. Infelizmente, apenas no ano passado, quase 300 pessoas se suicidaram no Maranhão e é lamentável que tenha ocorrido dois suicídios em São Luís no dia do lançamento do Setembro Amarelo, Campanha de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio. Por sabermos que tal problema afeta o Maranhão, temos alguns projetos que combatem o suicídio em tramitação na Assembleia. O Estado precisa agir. Todos estão sujeitos ao risco do suicídio. Sabemos que é uma questão que envolve vários fatores, mas de forma sistemática é possível desenvolver atividades que, de fato, combatam o suicídio e garantam a proteção da vida”, disse Wellington.