Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

TRF determina prosseguimento de ação penal contra pai de Fufuca por exploração de trabalho escravo

31 de agosto de 2017 : 08:21

Carta Capital*

Parece coincidência, mas um dia antes que antecedeu a posse de André Fufuca (PP) na presidência da Câmara Federal de forma interina, o Tribunal Regional Federal da 1º Região (TRF-1) divulgou a decisão que determina o prosseguimento de ação penal contra o prefeito de Alto Alegre do Pindaré (MA), Francisco Dantas Ribeiro Filho, o Fufuca. Motivo: trabalho escravo. Ele é pai de André Fufuca, ou Fufuquinha.

O pai de André Fufuca ficou na Lista Suja do Ministério do Trabalho entre 2006 e 2009, por isso ficou impedido de disputar a eleição 2010, quando Fufuquinha foi eleito pela primeira vez aos 21 anos. Naquela oportunidade foi descoberto que doze trabalhadores foram libertados da fazenda Piçarreira, em 2005, em Alto Alegre do Pindaré – quando Fufuca Dantas era prefeito do municipio. Confira a notícia: “Pai do deputado Fufuca já esteve na Lista Suja do Trabalho Escravo“.

Horas depois, o The Intercept Brasil divulgou a seguinte notícia: “André Fufuca é herdeiro político de prefeito processado por trabalho escravo“. Com a informação de que a juíza Rogéria Maria Castro Debelli, do TRF-1, determinou no dia 10 de agosto o prosseguimento da ação penal. A decisão da juíza pode ser lida aqui.

Segundo o Intercept, o processo contra Fufuca foi movido somente em 2013. “A Justiça fez uma série de tentativas de notificar o acusado, sem sucesso, até que, em 2015, após ser citado por edital, ele se apresentou”, relata o site. A ação foi iniciada na Justiça Federal do Maranhão, mas passou para o TRF-1 após o pai do deputado ser novamente eleito, no ano passado, prefeito de Alto Alegre do Pindaré.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>