Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Garota de 18 anos é estuprada durante calourada na UFMA

Há sete meses o estudante Kelvin Rodrigues foi encontrado morto no Centro de Ciências Humanas na Universidade Federal do Maranhão após uma festa regada a bebida alcoólica chamada de “Encontro da Juventude Porra-Louca”. Como medida para garantir a segurança, o consumo livre de bebida alcoólica na universidade fora banido. Na sexta-feira a reitoria Nair Portela decidiu abolir a normativa e permitir o retorno das tais “calouradas”. Logo no primeiro evento voltaram a ser registrados assaltos dentro do Campus do Bacanga e, o pior, uma garota de apenas 18 anos diz ter sido estuprada dentro da UFMA durante a calourada.

A garota procurou a delegacia da Vila Embratel e comunicou ter sido estuprada por volta das 22h30 da noite de sexta-feira (31). N.J.M. prestou queixa do crime no dia seguinte e relatou o estupro.

Segundo ela, por volta das 22h30 foi abordada por um desconhecido que se aproveitou do seu estado de embriaguez, a levou para um lugar isolado e cometeu o estupro. A jovem não conseguiu dar mais detalhes do ato.

O ato aconteceu um dia após uma palestra ter sido censurada na mesma UFMA sob a alegação de “medidas de segurança”.

Continue lendo aqui…

É necessário ressaltar que a organização da calourada é do Diretório Central dos Estudantes “17 de setembro” que hoje é comandado pela juventude do PCdoB, que inclusive lançou uma nota comemorando a liberação da festa com bebida alcoólica autorizada pela reitora Nair Portela.

Vale lembrar que Nair Portela é irmã do secretário estadual de Segurança, Jefferson Portela, filiado ao PCdoB e pré-candidato a deputado federal em 2018.

Regulamentação das Festas e atividades Culturais Na UFMA Já!

Ontem 31/03 o DCE Ufma gestão “Nada Será Como Antes”, realizou na ufma depois de 3 semestres a Primeira Calourada, mesmo com a reitoria não autorizando, com tentativa de boicote da Universidade utilizando a segurança Patrimonial para trancar o espaço da concha acústica, e falsa liminar da Justiça daqueles que não realizaram por 2 anos as eleições do DCE.

Os estudantes ocuparam a concha e fizeram festa, e falaram em alto e bom som que ” A gente não quer só comida, A gente quer comida, diversão e arte”, mas pra isso é preciso rediscutir o Regime disciplinar discente, aprovado de forma anti democrática pelo Consun, derrubar a resolução 258/2016 também do Consun, que proíbe toda e qualquer atividade cultural na universidade e discutir de forma ampla e participativa a regulamentação das festas e atividades Culturais na ufma.

Porque estudante que vive a universidade também se diverte dentro da universidade!

DCE UFMA 17 de Setembro
Gestão Nada Será Como Antes