Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Weverton Rocha e Júnior Marreca estão entre os líderes no Congresso que possuem ocorrências judiciais

13 de julho de 2016 : 08:24

Mais da metade dos políticos escolhidos como líderes de bancadas no Congresso (21 de 39 parlamentares) têm ocorrências judiciais, incluindo nesta conta condenações, processos em andamento e inquéritos em que os parlamentares são investigados. E entre esses 21 estão dois maranhenses: Weverton Rocha (PDT) e Júnior Marreca (PEN).

wevertonfoliaA informação foi divulgada pelo UOL que pesquisou na Justiça os casos de todos os líderes de partidos, da oposição e do governo na Câmara e no Senado. Dos 26 líderes na Câmara, pelo menos 12 têm ocorrências no Judiciário. No Senado, pelo menos nove têm ocorrências de um total de 13 parlamentares na liderança. Ou seja, 53,8% líderes de bancadas no Congresso têm pendências judiciais.

O levantamento foi feito com base em dados dos tribunais e da ONG (organização não governamental) Transparência Brasil. A reportagem do UOL levou em consideração os líderes de partidos com mais de um representante em cada uma das Casas, além de líderes do governo e da oposição.

Líder do PDT, Weverton Rocha é réu em uma ação e investigado em dois outros processos no STF por crimes na Lei de Licitação, além de acusações de peculato (crime de desvio de dinheiro por funcionário público) e corrupção. Também é réu em duas ações no TRF (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) e no TJ (Tribunal de Justiça) do Maranhão por crimes de administração pública com dano ao erário. Ex-secretário de Estado do governador Jackson Lago (PDT-MA), Rocha alegou que foi alvo de perseguição quando Roseana Sarney (PMDB) assumiu o governo. Também disse crer que será inocentado nos demais processos por não ter cometido irregularidades.

marrecaO deputado Júnior Marreca (PEN) é réu em ação penal no STF por uso irregular de verbas. Também tem oito ações recebidas pelo TJ maranhense em 2012, quando era prefeito de Itapecuru-Mirim (MA). É réu em ação no TRF-1 por violação aos princípios administrativos. Em 2012, foi multado pelo TCU por falha de publicidade na licitação. O deputado negou irregularidades, disse que não há condenações e que realizou, à frente da prefeitura, uma gestão “participativa, transparente e proba”.

Os demais líderes com problemas na Justiça são:

CÂMARA FEDERAL

André Moura (PSC-SE)

Aelton Freitas (PR-MG)
Luis Tibé (PTdoB-MG)
Baleia Rossi (PMDB-SP)
Marco Feliciano (PSC-SP)
Alfredo Kaefer (PSL-PR)
Genecias Noronha (SD-CE)
Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)
Daniel Gomes de Almeida (PCdoB-BA)
Rogério Rosso (PSD-DF)
SENADO
Lindbergh Farias (PT-RJ)
Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP)
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
Benedito de Lira (AL)
Wellington Fagundes (PR-MT)
Eduardo Amorim (PSC-SE)
Omar Aziz (PSD-AM)
Acir Gurgacz (PDT-RO)
Elmano Férrer (PTB-PI)

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>