Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Sindicato dos Rodoviários exigem coletivos em melhores condições e pontos finais com estruturas adequadas na capital

1 de fevereiro de 2016 : 15:21

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão deverá notificar nos próximos dias, o Ministério do Trabalho e Emprego, para que realize em caráter urgente, fiscalizações nos coletivos e também nos pontos finais de São Luís. As ações visam identificar em que condições cobradores, motoristas e fiscais estão exercendo a atividade.

Nos ônibus, os problemas são inúmeros. Veículos em estado precário. Assentos quebrados, ou sujos, relatos de barulhos insuportáveis, que vem do motor, além de muitas outras falhas mecânicas, que ocorrem diariamente durante as viagens. Outro grave transtorno está relacionado diretamente à portadores de necessidades especiais. São os equipamentos que garantem a acessibilidade para quem tem dificuldade de locomoção. A grande maioria desses elevadores, instalados nos ônibus não funcionam, o que acaba gerando muita revolta.

Nos pontos finais, a situação é a total falta de estrutura, para que esses trabalhadores exerçam a função dignamente. Em muitos desses locais, não há sequer, banheiros para que fiscais, motoristas e cobradores façam suas necessidades fisiológicas. Não há também coberturas, para que funcionários e até mesmo usuários se protejam do sol e da chuva e mais, não existe um espaço adequado para que possam fazer as refeições, principalmente, os fiscais, que passam o dia inteiro tendo que enfrentar todos esses transtornos.

O documento que será encaminhado ao Ministério do Trabalho e Emprego tem a intenção, não só de executar essas fiscalizações, mas também de cobrar dos empresários, da Secretaria de Transito e Transportes e do próprio sindicato patronal, SET, a melhoria de todos esses itens citados, visando à garantia dos direitos de toda a categoria.

“Esperamos que o MTE seja rápido e efetivo nessas ações e que empresários e todos os órgãos e entidades envolvidos na questão, cumpram com o que determina a legislação, transporte público de qualidade, a trabalhadores e usuários, além de condições dignas de trabalho. Se a atual situação não for revista e medidas não forem adotadas, a categoria poderá cruzar os braços sim. Estamos sensíveis a todos esses relatos de fiscais, cobradores e motoristas e vamos lutar, para garantir a eles, o mínimo de estrutura, o que é muito importante, já que trata-se de uma profissão extremamente exaustiva e estressante”, conclui Isaias Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.11111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>