Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Edilázio aponta fragilidade do sistema de Segurança Pública

13 de outubro de 2015 : 16:34

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) apontou hoje, durante um aparte ao discurso de Andrea Murad (PMDB), na Assembleia Legislativa, a fragilidade do sistema de Segurança Pública do Maranhão, comandado pelo secretário Jefferson Portela (PCdoB).

Andrea criticava na tribuna, a prisão – classificada pela oposição de política -, do ex-secretário-chefe da Casa Civil, João Abreu -, quando Edilázio se manifestou sobre o tema.

“Realmente é uma piada quando a gente fala em relação a Segurança Pública do nosso estado, com relação à prisão do ex-secretário, doutor João Abreu. Fizeram aquela espetacularização toda na porta do prédio dele, com revistas em carros. O comandante geral chegou a revistar carros e pedir para adentrar outros apartamentos. O secretário de Segurança mostrou tamanha fraqueza do serviço de inteligência, ao afirmar, em Timon, que ele [João Abreu] somente sairia do prédio preso. Ele não sabia que o ex-secretário não estava no prédio, mas sim em São Paulo”, afirmou.

O parlamentar criticou também, a postura da Polícia Civil no ato da prisão. “Desde o momento em que o ex-secretário desceu do avião, havia um agente da Polícia Civil filmando com o seu celular. Eu quero perguntar se é esse o procedimento da polícia, de tentar constranger as pessoas. Queria saber se é procedimento esse tipo de filmagem e qual o objetivo”, pontuou.

Edilázio também falou do elevado índice de violência na Região Metropolitana de São Luís, a exemplo dos assaltos registrados por celulares, na área do Jaracati.

“Foi tão somente as imagens dos assaltos começarem a circular em grupos de WhatsApp e nos blogs, para no outro dia a polícia estar lá e o secretário de Segurança informar: ‘já sabemos quem são os assaltantes’. Se eles sabem quem são os assaltantes daquela área por que precisou repercutir para ocorrer um ato da polícia? Me pergunto: se não tivessem filmado ele teria tomado alguma atitude? Creio que não”, finalizou.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>