Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Delegado Augusto Barros confirma prisão de João Abreu e informa que ele pode ser levado para Pedrinhas

25 de setembro de 2015 : 14:43

O ex-chefe da Casa Civil no governo Roseana Sarney, João Abreu, acabou de ser preso no Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado. Ele foi preso ao retornar de uma viagem que estava fazendo em São Paulo. A informação foi confirmada pelo delegado-geral da Polícia Civil no Maranhão, Augusto Barros.

joaoabreuaero

Segundo informações repassadas por Barros, João Abreu está sendo encaminhado para SEIC nesta tarde e logo em seguida deve ficar preso em algumas das instalações dos sistema penitenciário do Maranhão. Augusto não descarta a possibilidade do ex-chefe da Casa Civil ser conduzido para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, mas também por não ter instalações adequadas, o empresário pode ser conduzido para o centro de detenção da Polícia Militar no Calhau ou do Corpo de Bombeiros no Itaqui-Bacanga.

“A prisão ocorreu com tranquilidade no aeroporto, os agentes já o esperavam. Quanto a possibilidade ele ir para Pedrinhas, existe, afinal faz parte do sistema penitenciário do Maranhão”, informou Augusto Barros.

João Abreu foi indiciado pela Polícia Civil no mês de agosto. Ele é acusado pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), autora do pedido de prisão, de ter recebido R$ 3 milhões para viabilizar o pagamento de um precatório de R$ 134 milhões à UTC Constran.

Junto com Abreu, foram indiciados, também, o doleiro Alberto Youssef, Rafael Angulo, Adarico Negromonte e Marco Antonio Ziegert, todos apontados pelo governo Flávio Dino (PCdoB) como intermediadores da propina.

João Abreu é empresário e sócio da família Sarney em vários negócios. Em São Luís sua principal atuação está como proprietário do Jaracati Shopping e da Abreu Tecidos.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>