Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Prefeitura entrega kits didáticos a 1.800 estudantes matriculados no Projovem Urbano

9 de julho de 2015 : 15:42

São Luís é o município brasileiro com maior número de adesão ao Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem Urbano), com mais de 1.800 jovens inscritos. Na noite desta quarta-feira (8), a Prefeitura de São Luís entregou kits pedagógicos e didáticos a professores e aos alunos matriculados para esta edição do programa em São Luís. A entrega dos kits, feita pelo secretário municipal de Governo, Lula Fylho, e pelo secretário de Educação, Geraldo Castro, oficializou o início das aulas na capital maranhense, onde os cursos são realizados em 15 Unidades de Educação Básica.

“Não estamos poupando esforços para garantir maior acesso à educação em nossa cidade. A parceria com o governo federal reforça o trabalho para que todos esses estudantes tenham chances de retomar os estudos e vislumbrar um futuro melhor”, disse o prefeito Edivaldo.

Por meio do Projovem, os estudantes com idade entre 18 e 29 anos, que saibam ler e escrever e que ainda não tinham concluído o Ensino Fundamental, têm a oportunidade de elevar a escolaridade.

“O Projovem Urbano traz dignidade, cidadania e certificação; além do que todos aqueles que puderem cursar vão poder garantir o seu Ensino Fundamental e uma qualificação. É interesse da gestão do prefeito Edivaldo que isso aconteça de forma completa, por isso podemos dizer que temos hoje a maior adesão nacional”, destacou o secretário Geraldo Castro, que estava acompanhado do vereador Ricardo Diniz, do secretário Batista Matos (Comunicação) e de secretários adjuntos da Semed.

O programa está alinhado às estratégias do Plano Municipal da Secretaria de Educação, que visam universalizar o acesso à alfabetização e ao Ensino Fundamental – e que já integram a política do prefeito Edivaldo para a área da Educação.

“O Projovem chega para gerar mais esperança, para gerar mais oportunidade. O que espero é que cada um de vocês aproveitem esta oportunidade de mudar a vida de vocês, de suas famílias. Porque o Projovem é muito mais que um programa de educação e de capacitação, é uma programa de esperança de mudança”, disse o secretário Lula Fylho, ao falar a alunos presentes no evento realizado no auditório do Hotel Abbeville.

O vereador Ricardo Diniz também destacou a importância do programa. “Hoje é um momento muito especial, porque estou vendo um grande trabalho da equipe da Semed e do prefeito Edivaldo Holanda Júnior para melhoria da Educação”, destacou o vereador, que preside a Comissão de Educação na Câmara Municipal, acrescentando que o programa possibilita o resgate da cidadania e a oportunidade a muitos jovens que não tiveram possibilidade de chegar a uma escola.

EXPECTATIVA

Lahane Pereira Costa, uma das alunas do Projovem falou de suas expectativas com o curso. “Estava há cinco anos sem estudar agora estou tendo a oportunidade de retornar de onde parei. Agora vou em frente até ter uma qualificação que me abra novas portas de emprego”, disse

Francisco das Chagas Santos Mendes também está feliz em voltar para sala de aula. “Parei os estudos desde 2006. Agora tenho pressa em recuperar o tempo perdido”, disse, acrescentando que o auxílio de R$ 100 e o kit com o material são incentivos a mais paras o estudantes. “A gente não tem despesa com nada, só precisamos nos dedicar aos estudos”, acrescentou.

Cada kit entregue ao estudante contém grafite, borracha, caderno universitário, canetas, hidrocor, tesoura, cola, dicionário, lápis de cor, uma resma de papel chamex, pincel, régua, compasso, transferidor e esquadro. Posteriormente, os estudantes receberão também o uniforme do programa, composto por camiseta e mochila.

O material entregue aos professores é composto por caderno, canetas, grafite, apagador com estojo, marca texto, resma de papel chamex, pincel atômico e pincel para quadro branco. Três professores receberam os kits de forma simbólica na solenidade. Cada uma das 15 escolas onde funcionam turmas do programa recebeu ainda material de uso coletivo, composto por resmas de papel chamex, cartolinas, papel pardo, EVA, TNT, colas, tintas e pincéis, entre outros itens que serão usados nos trabalhos de sala de aula.

“Este é um recomeço para muitos jovens que estavam foram da sala de aula. O programa abre novos horizontes e os jovens passam a se ver de uma outra forma e sentem-se mais valorizados”, observa o qualificador de Educação Profissional Telemática, Ronald Sousa dos Santos.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>