Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

A quem interessa a venda da Casa de Veraneio do Governador?

19 de fevereiro de 2015 : 10:00

Blog do Pedro de Almeida

Um discurso fácil de ser vendido é quando se faz uma ação em beneficio a saúde das pessoas. Isso é louvável e indiscutível. Ainda mais somando com o fim de uma das mais bizarras mordomias de um governador, como é a Casa de Veraneio do governador do Maranhão, localizada na Ponta do Farol, em São Luís. Também é indiscutível acabar com essa farra faraônica.

As intenções aparentes do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), são duas a princípio: Primeiro destinar o dinheiro de venda para a construção de mais um Hospital para Tratamento de Câncer. Palmas. E a segunda intenção é ser louvado pela plateia de todo o Brasil, jogar com a mídia e emplacar notas positivas ao seu governo. Mas isso não se resume ao Maranhão é para todo o Brasil. Inclusive, o colunista Lauro Jardim da Veja Online deu a nota.

Até aí quase tudo bem. A não ser por perguntas não respondidas.

– A quem interessa a venda?

– Quem será o comprador?

– Uma construtora?

– Mais um condomínio de luxo com cifras milionárias?

– Qual a lucratividade do negócio?

– Não existe outros meios para construir um hospital?

Aquele local poderia ser destinado para promover o Maranhão, impulsionar o Turismo e gerar emprego e renda. Ser um ótimo cartão postal de São Luís. Afinal, a capital maranhense é só uma rota rápida no Turismo para quem desejar visitar os Lençóis Maranhenses. Se existisse aeroporto comercial em Barreirinhas nem esses visitantes teríamos. Falta apelo e profissionalismo no Turismo em São Luís.

Então o que fazer no local?

Em um só lugar poderia funcionar um Oceanário, Planetário e uma Praça Gastronômica com iguarias genuinamente Maranhense. Um planejamento feito com apoio técnico da Universidade Federal do Maranhão (Cursos de Turismo, Administração, Oceanografia), da Universidade CEUMA (Gastronomia), Universidade Estadual do Maranhão (Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil) e outros cursos superiores interessados no projeto.

Com a parceria com as Instituições de Ensino Superior o custo do projeto poderia ficar mais barato.

Já que hoje a choradeira do Governo é dinheiro. Parte do dinheiro para a construção do projeto o Governador poderia pressionar as empresas que exploram o Maranhão e pouco trazem benefício ao povo maranhense, por exemplo, Vale e Alumar.

E o Hospital de Câncer?

Muito fácil de resolver e sem usar o dinheiro do Estado. Com a promessa de mudança e de mais investimento na Saúde muitos deputados federais se elegeram, principalmente na base aliada do atual governador do Maranhão. Com isso e depois do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciar que cada deputado e senador terá emenda parlamentar de até R$ 16 milhões por ano e com a obrigação de 50% dessa verba ser usada para a área da saúde não me vem na cabeça a rejeição de um político dizer não a um pedido do povo maranhense e do governador do estado.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>