Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

A cada sete horas, uma pessoa é assassinada na Grande São Luís. 100 já morreram em 28 dias

29 de janeiro de 2015 : 07:00
Jefferson Portela ainda não apresentou solução para a violência
que assola a população de São Luís

Duas execuções com mais de 20 tiros foram registradas em bairros distintos, na região metropolitana de São Luís nas últimas horas. Elas fazem parte de uma terrível estatística que a Grande Ilha atravessa neste momento. Em apenas 28 dias foram 100 assassinatos, em dados contabilizados até o fim desta edição. A média de mortes é de 3,57 por dia, sendo que uma pessoa é morta a cada 7 horas e 12 minutos. Os crimes, em sua maioria, são praticados com armas de fogo e têm em suas motivações o envolvimento com o tráfico de drogas. Outro fator que chama a atenção é a brutalidade com que estas mortes são cometidas, fazendo o cidadão refletir que a vida não vale mais nada para quem entra no submundo do crime.

Comparado com o ano passado, o primeiro mês do governo Flávio Dino já foi mais violento que o mesmo período de 2014. Na época foram 100 mortes em 31 dias, faltando ainda três dias a serem contabilizados, já mostra que a política de segurança estadual está falhando.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, o advogado Luís Antônio Pedrosa foi procurado para comentar o assunto e ele afirmou: “não existe mudança no perfil da segurança púbica no aspecto da gestão. Houve mudança de pessoas e alguns critérios tornam o atual secretário mais avançado ideologicamente. Mas gestão não é apenas questão ideológica. São Luís já é a quarta mais violenta do mundo. O viés repressivo faliu, mas o atual governo faz de conta que não sabe…”

*Com informações de O Imparcial

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>