Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Brasil: um país que não é para todos

17 de dezembro de 2014 : 08:06
Dilma pelo visto está insatisfeita com seu contracheque
O slogan do atual governo que comanda o país é: “Brasil: um país de todos”. Quem dera que fosse verdade! Uma prova do que é dito não é verdade foi a proposta de aumento do salário da presidente Dilma Rousseff (PT), para seu vice e ministros, enviada na terça-feira (16), para o Congresso Nacional. Em mensagem apresentada pelo executivo (presidente), foi proposto um salário de R$ 30.934,70 para a presidente da República, vice-presidente e ministros de Estado.

Isso significa um aumento de 15,76%. O executivo diz que o reajuste é baseado no período de 2013 a 2015, uma vez que nos últimos dois anos não houve aumento.

Quem tem boa memória vai recordar da confusão que é para aprovar o salário mínimo anualmente. A discussão inicia ainda em junho ou julho de cada ano. E tem aquele desgaste todo. Aparece ministro afirmando que um grande aumento vai sobrecarregar o país, a bancada governista faz defesas apoteóticas e a oposição faz seu joguinho de reclamar de tudo.

No fim das contas o salário mínimo do brasileiro vai ser R$779,79, porém o ministro da Fazenda todo “bonzinho”, disse que irá arredondar o valor para R$780, mais um “ganho” para população. O aumento representa 7,71%, menos da metade do que a presidente e seus ministros vão receber de aumento. Aí vai aparecer alguém e vai dizer que o acumulado da presidente é por conta de dois anos, mas mesmo assim se fosse somado os dois aumentos do salário minimo, ele ainda ficaria abaixo do presidencial.

Enquanto isso o povo vive com o pires na mão
Se você parar para pensar o ganho real do brasileiro no salário mínimo não vai existir. A inflação que já está projetada para 6,5%, “come” praticamente todo o aumento praticado.


Uma presidente que defende com unhas e dentes o Bolsa Família que paga de míseros R$70 a R$230, deveria ter vergonha de propor um aumento para mais de R$30 mil. Dilma Rousseff vai passar a ganhar 40 salários mínimos. O brasileiro que depende do salário minimo para ganhar o salário presidencial teria que trabalhar mais de três anos para atingir a marca.

É bem provável que a oposição nem faça barulho e/ou reclamações, afinal os deputados federais também estão de olho em um substancial aumento que deve entrar em votação nesta quarta-feira (17) no Congresso Nacional. O salário dos deputados federais pode passar para mais de R$33 mil ou quem sabe igualar com o dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que é de mais R$35 mil.

Definitivamente o Brasil não é um país para todos, vivemos uma falsa política de transferência de renda e de que o pobre está tendo mais oportunidade.

Os poderosos apenas ludibriam a população e por debaixo dos panos, na calada da noite, aumentam seus ganhos.

Como já dizia Boris Casoy isso é uma vergonha!

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>