Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Monteiro diz que PT aceita o PSDB coligar com o PMDB na eleição proporcional, mas não admite tucanos lançarem candidato majoritário

11 de abril de 2014 : 18:57
A montagem das alianças para a eleição deste ano estão cada vez mais complicadas. Com a saída de Luís Fernando (PMDB), a indefinição de Eliziane Gama (PPS) e outros partidos que ainda estão soltos, o cenário político mais uma vez foi modificado. Diante desta situação, os principais partidos da disputa, o PCdoB e PMDB, buscam finalizar as negociações e angariar o maior número de aliados possíveis. Desta forma o PSDB entrou no centro da disputa, partido com importantes nomes e com um tempo de tv e rádio expressivo está sendo disputado pelo dois principais candidatos: Flávio Dino e Lobão Filho.

Porém a aliança com o PMDB estaria comprometida, por conta do PT, que disse não aceitar a participação dos tucanos na aliança. No entanto isso mudou, mesmo que parcialmente. O presidente Raimundo Monteiro admitiu, que aceita a participação do PSDB na aliança da disputa pelo governo, desde que os tucanos não lancem candidatos majoritários.

“Existe uma orientação nacional para não coligarmos com o PPS e o PSDB, pois seria um contra censo, usar do nosso tempo de tv para ajudar eleger um adversário político no campo nacional. No entanto na disputa proporcional é possível ter o PSDB, desta forma o PT não criará nenhum impedimento para formação de uma aliança com o PSDB e PMDB, desde que não seja na majoritária”, explicou Monteiro.

A declaração do presidente do PT pode vir a facilitar uma aliança entre PMDB e PSDB, porém não deve satisfazer os interesses dos tucanos, que desejam fazer parte de uma chapa majoritária.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>