Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

João Alberto é o plano B do grupo Sarney para disputar o governo do estado

25 de outubro de 2013 : 15:55
A situação não é nada fácil dentro do Palácios do Leões. O nome de Luís Fernando (PMDB) não empolga e o clima de tensão começa a tomar conta de todos aqueles que fazem parte do grupo Sarney, inclusive os jornalistas aliados já demonstram preocupação e não sabem mais quais estratégias tomarem para alavancar a candidatura do secretário de Infraestrutura.
João Alberto pode virar a principal alternativa da cúpula do PMDB
Temendo pelo pior, o grupo governista já pensa em uma série de estratégias. Porém durante essa semana, chegaram a conclusão que o nome do senador João Alberto (PMDB) é o único, que poderia tentar resolver boa parte dos problemas, inclusive o de evitar a derrota.
Sem outro nome mais forte, pois o ministro Edison Lobão (PMDB), não tem condições de disputar o governo por conta de sua saúde debilitada, João Alberto surgiu como a grande solução para os governistas. A estratégia visa inclusive acalmar os ânimos da família Fecury, que vem se considerando excluída do processo, ainda mais agora, por conta da saída de Fábio Braga (PT do B) da Assembleia Legislativa, que é cunhado de Mauro Fecury.
Ficou acertado no Palácio dos Leões, que após a eleição internas do PT, o vice-governador Washington assume a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Roseana Sarney  renunciaria ao cargo de governadora e a Assembleia Legislativa convocaria eleições indiretas. Ocorrendo isso, a bancada governista iria eleger João Alberto para governar o estado por pouco mais de um ano.
Sendo ele o responsável por conduzir o processo eleitoral de 2014, onde permaneceria com Roseana Sarney candidata a senadora, o PT indicando o vice e João Alberto podendo ser o candidato a reeleição ou até mesmo Luís Fernando, entraria na disputa, caso seu nome melhorasse nas pesquisas.
Para assumir a vaga de governador, o senador João Alberto teria que renunciar ao mandato no Congresso Nacional, o que abriria a vaga para Clóvis Fecury (DEM) assumir em definitivo o cargo, pondo fim de vez a briga com Mauro, um dos principais apoiadores e financiadores do grupo Sarney.
Corre nos bastidores do Palácio dos Leões que essa é a melhor estratégia para resolver todos os problemas que atingem os governistas. A opção por João Alberto já tinha sido anunciada desde o inicio desse mês pelo jornalista Aquiles Emir (veja aqui).

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>