Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Helena Duailibe destaca projeto de construção de maternidade municipal

10 de outubro de 2013 : 16:41
A vereadora Helena Duailibe (PMDB) e presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, acompanhou o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), no bairro da Cidade Operária, onde foi anunciado que um terreno público será utilizado para a construção de uma maternidade com capacidade de 132 leitos.

Helena Duailibe com o prefeito Edivaldo Júnior, analisando o projeto executivo
No terreno de 14 mil m², que hoje é inutilizado e acaba sendo um local de despejo de lixo, será utilizado para a construção da maternidade municipal que irá ocupar 6 mil m², outros 5mil m² vão ser aproveitados para construção de uma praça e também para equipamentos municipais a serem desenvolvidos pela SEMCAS e SEDUC, ficando ainda 3 mil m² para a construção de uma Igreja católica, a qual irá abrigar a paróquia da Divina Providência.

Helena comemorou a iniciativa do prefeito que atendeu a demanda população, “está cada vez mais evidente que o prefeito Edivaldo Júnior é sensível aos desejos das nossas comunidades, hoje os moradores da Cidade Operária entregam um abaixo-assinado com 5 mil assinaturas requerendo a construção desta maternidade e a prefeitura atende essa demanda, demonstrando o seu papel social”, discursou.

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior também aproveitou a oportunidade para falar sobre o empenho da prefeitura em tentar procurar uma resolutividade para os problemas de infraestrutura e sociais da cidade. “Sabemos que temos muito o que fazer, aos poucos vamos transformando a nossa cidade, a prefeitura está presente, onde o povo precisa, essa é mais uma obra importante para a nossa população”, declarou.

Líderes comunitários e o pároco da Igreja católica da Cidade Operária, Manuel Oliveira, também participaram do ato e agradeceram a participação da vereadora Helena Duailibe, que se torna uma porta-voz da comunidade perante o prefeito. “Agradecemos muito a vereadora Helena, que não nos abandona e nos acompanha nas reuniões com secretários municipais e principalmente neste momento com o prefeito”, ressaltou o padre.

Em relação a maternidade, ela será a segunda da rede municipal de saúde. Dentre os 132 leitos que serão disponibilizados, 100 vão ser de enfermaria, 20 de UTI e 12 de observação, possibilitando diminuir a sobrecarga sobre as demais unidade de saúde. Atualmente São Luís, só possui quatro maternidades públicas.

A obra já tem aprovação do Ministério da Saúde, a qual será financiada por recursos próprios e federais, o que totalizará R$25 milhões nesse investimento. O prazo para início da construção da maternidade está prevista para os primeiros meses de 2014.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>