Diego Emir | Poder, Política e Sociedade

Cada vez mais distante do PTC, Edivaldo Holanda Júnior não participa de Encontro de seu partido

Logo quando assumiu a prefeitura de São Luís em uma de suas entrevistas, perguntei ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) se ele trocaria a sigla nanica por outro partido mais robusto, ele me negou veemente e assim vem mantendo seu posicionamento. Porém é cada vez mais evidente, que o chefe do executivo da capital maranhense não deve permanecer na sigla trabalhista-cristã, isto por que, Edivaldo pode ficar dependente de outras legendas na futura campanha de reeleição, caso deseje permanecer no 36.

Sem Edivaldo Holanda Júnior, evento do PTC
não ganhou grande repercussão

No mês de agosto foi veiculado o programa nacional do PTC e estranhamente o principal nome do partido não apareceu. Vale lembrar que Edivaldo Holanda Júnior era o responsável por dar representatividade a legenda na Câmara Federal, ele era o único parlamentar no Congresso Nacional, graças a ele a sigla trabalhista-cristã tinha 2 segundos de televisão. Depois de 2012, ele ganhou mais importância, afinal é o único prefeito de capital do partido, mas mesmo nenhuma fala foi dada.

Porém no último sábado (21), uma situação deu a entender que Edivaldo Holanda Júnior que desligar sua imagem do PTC. No momento mais importante do partido, o prefeito não compareceu no 10º Encontro Estadual do PTC. Existia uma grande expectativa com a presença do prefeito, por isso quem sabe o partido conseguiu quase lotar o ginásio da escola Rivanda Berenice, porém para a decepção geral, o evento foi encerrado sem a participação do filho do presidente do PTC no Maranhão e sem nenhuma justificativa.

Edivaldo tem todo direito de procurar outro partido, talvez isto nem ocorra agora, mas ficou muito feio ele não comparecer nem no evento organizado pelo pai para fortalecer o PTC no Maranhão.

Em tempo vale registrar que também o pré-candidato Flávio Dino (PC do B) não participou do Encontro e mandou apenas o deputado estadual Rubens Pereira Júnior (PC do B), como representantes dos comunistas.